domingo, 19 de fevereiro de 2017

Relaxa! Não vou tirar o turbante da sua cabeça!

Nas últimas semanas a polêmica sobre a apropriação cultural veio à tona com o uso de turbantes por mulheres brancas.

O assunto pode ser muito mais profundo do que parece e é difícil quem não tenha uma opinião a respeito. Na minha, há duas coisas que estão bem claras:

A primeira é que o turbante (quer queiram, quer não), provêm sim das nossas raízes africanas, implica ancestralidade e é um símbolo de resistência! Até ontem era visto pela sociedade branca como algo feio, mas que para nós possuía e possui um significado que transcende a “modinha”… Recentemente estive em NY a passeio, todas as vezes que usei turbante fui abordada por mulheres negras estadunidenses, me paravam para elogiar, simplesmente elogiar. Os olhares pela rua com outras mulheres negras de turbante (e as vezes sem ele) se entrecruzavam com frequência, era de mera cumplicidade. Sabe como? Aquelas mulheres cresceram em um país totalmente diferente do meu, falam outro idioma, não sei nada da vida delas nem elas da minha, mas não importa, ambas sabemos que debaixo daquele turbante há luta, força, lágrimas, resistência, aceitação, episódios de racismo em própria carne e outras tantas coisas que só quem é mulher preta conhece, independente do seu país, religião, classe social... Sim, os nossos turbantes falam! Mas o que eles dizem somente nós podemos ouvir.


A segunda é: o branco está achando o nosso turbante bonito, moderno, descolado, blá blá e deu pra usar. Usem, sintam-se a vontade, nunca terá o mesmo significado que para nós, isso é óbvio e por este motivo, mais que incômodo me parece cômico, perder o foco com isso me parece até preocupante. É como se de repente eu começasse a usar burca por achar que está na última moda…
Por tanto, White People, relaxem: não serei eu quem arranque o turbante das vossas cabeças, até porque a atitude arrancar, tomar, privar, tirar… é algo que vocês vêm desempenhando muito bem: nos tirando o acesso à educação, à sanidade, à dignidade, ao amor próprio, à autoestima, à nossa historia e ancestralidade, etc, etc, etc. Não pretendo jamais usurpar esse seu trabalho sujo, pois por muito que vocês queiram inverter os papéis, infelizmente, eu continuo sendo a vítima, não vocês!


sábado, 7 de janeiro de 2017

Primeira Astronauta Negra na Estação Espacial

Na quarta-feira passada a NASA anunciou que a astronauta Jeanette Epps será a primeira astronauta negra a embarcar na Estação Espacial Internacional (ISS). Em total somente 200 atronautas visitaram a ISS e até o momento nenhum negro.


A NASA já enviou 14 astronautas negros para o espaço ao longo das décadas, mas nunca nenhum ficou a bordo da ISS como um membro da tripulação. Jeanette será a 1ª negra e a 13ª mulher a chamar a ISS de casa desde que a estação espacial foi fundada em 1998.

Atentos ao currículo da nossa astronauta: formada em física, tem doutorado em engenharia aeroespacial. Trabalhou durante 7 anos na CIA,  fala russo e por aí vai!

Depois dessa notícia só aumenta a vontade de assistir o filme "Hidden Figures (Estrelas Além do Tempo)”, que está prestes a ter estréia aqui no Brasil e que conta a história real de três mulheres negras que desempenharam papéis cruciais na NASA no ano de 1962.



Parabéns Jeanette Epps, como profissional, mulher, negra, é uma vitória para muitos!

domingo, 20 de novembro de 2016

Ai, se todos os meses fossem Novembro...

Este mês sem dúvidas está sendo muito emocionante: shows, atuações, concentrações, debates, feiras... A agenda cultural está incrível por todos os cantos do país.

Hoje, após um dia intenso de repleta Consciência Negra, me deparo pensando que gostaria que todos os meses do ano fossem novembro, com uma agenda repleta de eventos legais, com negros empoderados em diferentes cenários inspirando e emocionando a todos nós.

Deixo-lhes com as fotos de um dos shows mais incríveis que a cidade de Curitiba já teve. No palco: 3 mulheres negras, rappers, lacradoras até o último- Janine Mathias, Tássia Reis e Karol Conka. Nas ruas: quase 40 mil pessoas emocionadas, cantando para todo o mundo ouvir que cada dia somos mais fortes.

Ai, se todos os meses fossem novembro...

Fotos: Renata Peterlini

Divas

Boca Maldita (Curitiba)

Janine Mathias

Karol Conka

Tássia Reis

Janine Mathias

Karol Conka

Tássia Reis



quarta-feira, 9 de novembro de 2016

"Quem disse Berenice" me representa!

Nossa missão também é reparar e abraçar marcas que sim nos representam... 

Sempre estou destacando o contrário, mas outro dia vi um anúncio da empresa "Quem disse Berenice" e notei que não era a primeira vez que a protagonista do video era negra. Entrei na página deles no Facebook por curiosidade, comecei a passar pelas fotos e fiquei realmente encantada pela diversidade do álbum, mas principalmente por ver tantas mulheres negras diferentes fazendo anúncios NORMAIS (com as amigas, com a mãezinha, com batom, com esmalte, escrevendo, viajando...), nada extraordinário, nada específico, nada fora do comum, e sim em situações cotidianas normais, normais como somos, ora bolas!!! 

Gosto de bater na tecla de que um dia isso não será mais motivo de surpresa nem de destaque, mas enquanto este dia não chegar, além de propor boicotes contra as marcas que fingem que somos invisíveis, proponho também um sentir-se bem comprando de marcas como esta, que ainda por cima é brasileira né gente!

Deixo-lhes com fotinhos fofas que cacei de diferentes campanhas da marca (foi até difícil escolher):






























Representatividade importa SIM!


sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Boicote Black: Consciência Negra no Paraná

Dia 20 de novembro marca a data de morte, em 1695, do Zumbi dos Palmares, um dos grandes líderes de resistência à escravidão e luta pela liberdade dos negros. Por este motivo, a data é lembrada e comemorada no Brasil como o Dia da Consciência Negra e da Igualdade Racial.


Em 2013, ano em que o feriado seria celebrado pela primeira vez em Curitiba, o mesmo foi suspenso a pedido da Associação Comercial do Paraná (ACP). O fato é que desde a aprovação da lei, nenhum feriado da Consciência Negra foi celebrado nesta cidade.

Segundo a ACP, o problema está em paralisar o comércio nesse dia:

incubadorauefs
Em entrevista ao G1, na época o então presidente da ACP, Edson José Ramon, afirmou que a entidade não é contra a comemoração da memória de Zumbi, mas contra o fechamento do comércio (segundo eles o feriado causaria um prejuízo de mais de R$ 160 milhões), ele também sugeriu: "Nós achamos que, para que haja uma justa homenagem, na Consciência Negra, o mais eficaz seria fazer uma homenagem com atos cívicos, lembrando Zumbi dos Palmares". 

Aí nos perguntamos: quem é a ACP ou este senhor para opinar, achar ou deixar de achar sobre o que é uma justa homenagem para Zumbi dos Palmares? O nível do mimo da branquitude brasileira chega ao extremo de dar palpites sobre o que realmente não é da sua alçada!

O Movimento Negro de Curitiba vem lutando desde 2013 por um direito adquirido e tomado à força por claro racismo. Vários protestos já foram encabeçados pela Associação Cultural de Negritude e Ação Popular e admiramos a luta. 

Vale lembrar que este estado (Paraná) não se livra nem um pouco da sua dívida histórica, dado que a população negra do sul teve um grande protagonismo na formação econômica e social do estado, principalmente quando esteve numa situação de escravização!
Vale lembrar também que se o país sofre com tantos feriados, talvez é porque na folhinha tenha mais de um feriado religioso sobrando e sobre isso não ouvimos queixas. 

Não será que chegou o momento de dizer basta? As pessoas conscientes devemos nos unir para mostrar à ACP que se o medo deles é o prejuízo econômico por 1 dia de feriado então eles terão prejuízo por 5 dias sem ver a cor do nosso dinheiro. 
Ao temer a queda das vendas no dia do feriado esquecem que nós negros também compramos e que neste estado somamos mais de 30% da população.


Chamamos você para boicotar a semana do Black Friday: dia do consumismo, olha que simbólico! Mostremos quem manda no nosso dinheiro! Una-se a nossa luta e não compre do dia 20 ao 25 de novembro! #boicoteblack

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Triste e Emocionante Discurso de Uma Criança de 9 anos sobre Racismo

Com somente 9 anos de idade, a jovem Zianna Oliphant se transformou em um autêntico ícone contra o racismo nos Estados Unidos.


Nesta terça-feira foi convocada uma reunião na Prefeitura de Charlotte com o objetivo de avaliar o conflito social causado após a morte de Keith L. Scott. De acordo com a polícia, o homem negro levava uma arma antes de que atirassem. Porém, de acordo com um vídeo amador do momento dos disparos, não se vê nenhuma arma na mão do falecido.

Deixo-lhes com o emocionante discurso de Zianna, parece incrível que uma menina de 9 anos consiga entender algo tao simples que muitos adultos não conseguem, somos todos iguais, porque ser tratados diferente?


Eu vim aqui dizer como me sinto. Sinto que estamos sendo tratados de uma forma diferente que o resto das pessoas e eu não gosto porque a nossa cor não diz quem somos. Somos pessoas de raça negra e não deveriamos ter que sentir-nos assim. Não deveríamos ter que protestar porque vocês estão nos mal tratando. Fazemos isto porque precisamos e temos direitos. Eu nasci e cresci em Charlotte, e nunca tinha me sentido desta forma até agora, não posso suportar como somos tratados. É uma pena que estejam matando os nossos pais e as nossas mães e que não possamos ver-lhes nunca mais. É uma pena que tenhamos que ir ao cemitério e enterrar-lhes. E chorar por eles. Nós precisamos dos nossos pais e das nossas mães ao nosso lado”.

video


quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Top 10 celebridades racistas

Sabe aquele cara que você não sabia que era racista e continua assistindo os filmes dele como se nada… Ou aquele cantor que é até legalzinho mas se você soubesse o que ele realmente pensa provavelmente não tocaria no seu 'radinho'? 
Pois é, informação é tudo, eis aqui um top 10 de celebridades racistas:

Mark Walhberg
Durante a sua adolescência, o ator de filmes como Ted e Transformers, Mark Wahlberg, junto com seus amigos do bem, atiraram pedras e insultos racistas a um grupo de crianças negras de um colégio. Poucos anos depois o ator foi preso por agredir um homem vietnamita enquanto tentava roubar uma cerveja da loja deste pobre senhor, quem acabou no hospital por conta das agressões.
O escuro passado do ator sai à luz até hoje, frequentemente em entrevistas ele se desculpa e afirma ser outra pessoa.






Mel Gibson
Racista, machista (e provavelmente todos os “istas” que houver) o ator de “Brave Heart” e “A paixão de Cristo”, foi gravado pela ex esposa, Oksana Grigorieva dizendo que o jeito como ela se vestia a fazia parecer "uma porca no cio", "se você for estuprada por um bando de negros, a culpa será sua".
Em outra ocasião, ao ser preso por dirigir bêbado, disse ao policial que os judeus são os responsáveis por todas as guerras do mundo.




Val Marchiori
Durante a cobertura do carnaval deste ano, na Rede TV, esta senhora disse que o cabelo da cantora Ludimilla parecia bombril. Mas calma, depois de toda a repercussão ela se desculpou no seu blog dizendo: "Hello! Peço desculpas se magoei a Ludmilla ou mais alguém com meu comentário. Quis falar do look dela para aquela noite e nunca da pessoa! Ela merece todo sucesso e todo meu respeito!".
Deste caso é fundamental destacar que a cantora processou a tal Val Marchiori e que por este motivo foi banida da Rede TV. Sim sim, você entendeu bem, a cantora Ludimilla foi banida da Rede TV, não a Val Marchiori! E obviamente a Rede TV foi banida da minha casa e por aí vamos.






Luís Suárez
Em 2011 o uruguaio jogador de futebol mais conhecido por morder os adversários, durante um jogo entre o Liverpool e o Manchester United agrediu fortemente o jogador senegalês Patrice Evra, quem surpreendido lhe perguntou o motivo da agressão, e a resposta do jogador foi clara: “Porque você é negro”. Evra lhe advertiu que não ficaria de braços cruzados perante isso, e Suárez disse: “eu não falo com negros”… O caso foi levado à Associação de Futebol da Inglaterra, e Luis Suárez além de receber uma suspensão por 8 jogos, foi condenado com uma multa de 40.000 libras (quase duzentos mil reais)!




John Meyer
Em 2010 durante uma entrevista à revista Play Boy, perguntaram ao cantor se as mulheres negras davam muito em cima dele (começo por nao entender essa pergunta, mas ok), a sua resposta foi que não está aberto para relações com mulheres negras, literalmente o que ele disse foi: "Acho que não estou aberto para isso. Meu pênis funciona como um supremacista branco. No meu coração não tenho preconceitos, mas meu pênis não funciona assim”. What the fuck??? 
Depois nas redes sociais o cantor se desculpou, disse que se expressou mal, blá blá, aquele ritual que vocês já conhecem.




Luana Piovani
Conhecida por “barracos” na internet, em abril deste ano, ao ser criticada por uma internauta no seu instagram, respondeu com a seguinte frase:
Tá seca de inveja, né. Entendo fro, com 18 anos, essa fuça de nariz abertão, progressiva no cabelo. Não é fácil de me aceitar musa, chora, fiota, chora.”
Lembrando que não é a primeira vez ela demonstra o tipo de pessoa que é, no ano passado, quando a atriz Taís Araújo sofreu ataques racistas na internet, ela disse que não entendia o motivo de tanta repercussão, sendo que ela vive sendo xingada por internautas e ninguém sai em sua defesa… 
Se toca né querida? 




Jonathan Rhys Meyers 
Ah não, espera, o cara estava bêbado… Pois é, bêbado e crianças não mentem, tá!
O ator de filmes como Match Point e do seriado Tudors, foi proibido de entrar num voo da United Airlines por estar embriagado e por agredir um funcionario da companhia aérea, ao qual chamou de 'nigger' (termo super ofensivo e racista em inglês).




Arthur Nory
Junto com o atleta Fellipe Arakawa fizeram comentários preconceituosos ao coleguinha negro Ângelo Assumpção: “Seu celular quebrou: a tela quando funciona é branca… quando ele estraga é de que cor? (risos) … O saquinho do supermercado é branco … e o do lixo? É preto!“, estas e outras são frases que saíram no vídeo que foi varrido das redes.
Mas calma gente, depois disso o atleta já pediu desculpas centenas de vezes e inclusive o coleguinha negro já declarou que eles se adoram e estão sempre de brincadeirinhas fofas um com o outro... Ah, também não se esqueçam que durante as Olimpíadas rolaram rumores de namorinho com a ginasta negra Simone Biles, muito redimido galera!!! ... 
Amigo, stop, a sua ficha está suja e pronto ok?




Miley Cyrus 
Escolhi essa moça estranha, mas na verdade neste grupinho entram também Taylor Swift, Joe Jonas, Justin Bieber…
Cuidado com essa galera, adoram ir de moderninhos e descolados, porém vivem tirando sarro de asiáticos, indígenas, mexicanos… Sem contar as recentes declarações de apoio de alguns destes personagens ao político Donald Trump (o Bolsonazi americano). Pra mim qualquer um que seja capaz de defender este ser do mal não deve ser flor de se cheirar.




Tommy Hilfigher
Essa é das antigas, mas é bom não esquecermos aquelas declarações do estilista Thomas Jacob Hilfigher: Se eu soubesse que os negros, latinos colombianos, venezuelanos cubanos, mexicanos e asiáticos comprariam a minha roupa, eu não teria feito ela tão boa”.
Mas calma, ele já se desculpou, já negou até a morte, já até contratou a Beyoncé e o Henrique Iglesias como imagem da sua linha de perfume pra se redimir… Mas eu não esqueci!



Uma coisa é fato, desde que inventaram a palavra “desculpa” acho que ela nunca foi tão usada como nos últimos tempos. As pessoas realmente pensam que podem sair falando o que querem e depois fazer uma nota de retratação se desculpando. Outros nem isso fazem, pra mim é indiferente na verdade. Pode soar intolerante, mas acredito que é a única forma de que comece a ficar claro para TODOS que racistas não passarão!

Não acredito em um mundo sem racistas em quanto houver seres humanos habitando este planeta, mas sim almejo e luto diariamente para que os racistas de plantão controlem o seu ódio e nos poupem de ler e ouvir certas coisas, ninguém é obrigado a gostar da gente não, mas devem ser obrigados a respeitar-nos sim! Principalmente as pessoas públicas, que de alguma forma criam opinião, têm seguidores e a possibilidade de chegar em um maior número de pessoas, estes personagens devem se controlar ao máximo para guardar os seus sentimentos mais imundos dentro deles e não dar bandeira desse jeito. Por isso, podem se resfregar no chão pedindo desculpas, eu não desculpo e principalmente não esqueço.
Memória é tudo, façamos um bom uso da nossa!


Ah, falando de memória, se você lembrou de alguém fica a vontade, relembra a gente :)